Opinião - A Independência de uma Mulher, de Colleen McCullough


Titulo original: The Independence of Miss Mary Bennet
Tradução: Luis Santos
Páginas: 384
Sinopse: aqui


Opinião:

A autora teve a ideia original de construir esta história a partir do clássico “Orgulho e Preconceito” de Jane Austen, usando as mesmas personagens com quinze anos de avanço.

O que terá acontecido a estas cinco irmãs Bennet? Principalmente, a irmã mais nova, Miss Mary Bennet?

Uma leitura que me exigiu bastante concentração ou mastigação visual de palavras para melhor compreensão. Excelente qualidade literária, riqueza de diálogos longos e ponderados, decência e educação rígida do Sec. XVIII. Mas a história em si não me cativou assim tanto, em comparação com os livros “O Toque de Midas” e “Tim” (os meus preferidos da autora Collen McCullough).

Ao princípio, a história começa muito bem, acompanhamos a luta de uma mulher magnífica, a Miss Mary Bennet, para obter a independência pessoal. Naquele tempo, uma mulher solteira sem damas de companhia e a desejar esta independência não era bem vista... Mas a Miss Mary Bennet tinha uma inteligência e uma cultura espantosas que a diferenciava das mulheres em geral. Uma força que até contrariava os homens. Rejeitava casamento. Fiquei fascinado com esta personagem, obviamente, mas depois a meio da história, a Miss Mary Bennet perde o protagonismo, fica quase esquecida... Porque ela foi raptada! Estamos então com a Lizzie Bennet e o seu marido Mr Darcy, com o seu filho mais velho Charlie, com o Angus que esconde uma paixão por Mary, com o misterioso Ned Skinner por quem o Mr. Darcy nutre uma estima muito grande… São tantas personagens que a Miss Mary Bennet fica para trás. Andam todos à procura dela. Haverá crimes. E depois há partes aborrecidas, mesmo paradas, que me fizeram bocejar… E por fim chega-se ao final, bastante rápido como uma queda livre em menos de um segundo, não nos dando tempo para termos uma ligação estreita com os personagens. A Miss Mary já não tinha a mesma força marcante do inicio. Fundiu-se entre os personagens, tornando-se uma mulher igual a outras, embora mantendo a inteligência, a força interior e os mesmos pontos de vista independentes.

Apesar de alguns pontos negativos, é um bom livro! Gostei do desenrolar da história. A influência e o poder político. Os crimes. A busca da Miss Mary Bennet. O rapto desta. As grutas. As seitas religiosas. A surpreendente revelação do Ned Skinner. E por fim, a construção dos orfanatos pelas irmãs.

7 comentários:

  1. Gostei de o facto de se ter inspirado no livro da Jane Austen (uma das minhas histórias preferidas). Só por isso deve valer a pena...

    Beijinhs***
    http://segredos_escondidos.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. Hum...não sei...
    Não consegui ler "Orgulho e Preconceito"...ficou a meio :(
    No entanto, adorei "O Toque de Midas" da Collen e "Pássaros Feridos" é uma história EXCELENTE!!!
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Gostei bastante de "Orgulho e Preconceito" e desta autora já li "Pássaros Feridos" e "Tim", que também foram duas obras muito boas. Um livro a considerar, mas não num futuro próximo. ;)

    ResponderEliminar
  4. AndreiaS,
    Nunca li "Orgulho & Preconceito" (apenas vi o filme), por isto não te posso dizer se o tipo de escrita e os dialogos são o mesmo... Não sei se deve valer a pena...

    Paula,
    Collen é uma das minhas autoras favoritas. "O Toque de Midas" e "Tim" são os meus preferidos. Ainda não li "Os passáros feridos", tenho-o na estante.Pois, se não conseguiste ler "Orgulho e Preconceito", então não vale a pena pegá-lo mesmo que seja desta autora, também porque não é tão bom como "O Toque de Midas".

    tonsdeazul,
    Como já referi a AndreiaS, não sei se é o livro a considerar para ti, porque não sei se a forma de contar a história é a mesma... :-/

    Beijinhos para as três heroínas!

    ResponderEliminar
  5. Este livro só pela capa chama a atenção... depois a juntar a sinopse ainda mais! E por fim a adicionar esta opinião pior ainda!!

    Eu já li livro de Stephen King, mas nunca cheguei a ler nada do filho dela, mas estou deveras curiosa para o fazer! =D

    ResponderEliminar
  6. Hum... Adoro Jane Austen. é das minhas autoras preferidas. Gostei imenso da tua opinião.. Nua e crua. Beijos

    ResponderEliminar
  7. Estou mesmo no final deste livro... de tal forma que nem li o final do teu post com medo que revelasses alguma coisa que eu ainda não saiba!!

    Mas concordo em absoluto com a tua opinião!
    Colleen é das minhas autoras preferidas e 'Orgulho e preconceito' é dos meus romances preferidos... logo este livro parecia ser perfeito, mas...

    tenho que acabar de ler para expor a minha opinião...

    Ah, gostei do facto de dares a tua opinião sem ´medos' ou preconceitos... eu acho que serei ainda mais avassaladora!

    Boas leituras!

    ResponderEliminar